Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vamos falar de... Bla bla bla

Vamos falar de... Bla bla bla

Leituras de Verão

03
Abr19

Vamos falar de...livros


Bla bla bla

Antes de entrar no ensino primário aprendi a ler com a minha mãe.

Primeiro foi aprender as letras alfabeto, depois começar a juntá-las...

p + a = pa

t + o = to

pa + to = pato

,e por aí fora.

Já a minha criança mais velha também aprendeu a ler assim, aos 5 anos, antes de entrar na escola, e de forma muito natural e quase autónoma. Não tenho mérito nenhum por lhe ter ensinado, não tenho nenhum truque milagroso ou método infalível para ensinar as crianças a ler.

Imagino que a minha mãe tenha aprendido a ler da mesma forma ainda que nunca lhe tenha perguntado para ter a certeza.

Isto para explicar que os hábitos de leitura lá por casa são como uma espécie de herança de família, está nos nossos genes (embora tenha saltado alguns familiares), faz parte de nós.

 

Quando entrei no 1º ano passei a ir todas as 6ª feiras à biblioteca onde podia requisitar um livro por semana, e escolhia sempre daqueles já sem desenhos que eram maiorzitos e assim rendiam mais e, desta forma, criei em mim um vicio de leitura permanente que se mantem até aos dias de hoje e que acredito que não vá acabar nunca.

 

Aos 11 anos apanhei a febre dos romances de cordel da Harlequin, daqueles que saiam de oferta na compra das revistas de mexericos com nome de mulher. A minha mãe não me deixava lê-los na altura por serem eróticos e portanto pouco recomendados para meninas de tão tenra idade mas, como ela também os comprava, eu conseguia surripiá-los sem que ela desse conta e, quando não conseguia, contava com a ajuda de uma tia mais nova que provavelmente se revendo em mim, mos oferecia ou emprestava às escondidas.

 

Aos 13 anos apaixonei-me pelo realismo mágico dos autores latino-americanos com Isabel Allende e Gabriel Garcia Marques.

 

Quando cheguei aos 17 comecei a ler os grandes clássicos.

 

Agora leio de tudo um pouco.

 

Quem me conhece sabe que tenho sempre um livro na mala, que estou sempre a ler qualquer coisa.

 

Outro hábito que tenho é o de partilhar livros. Acredito que existe um livro para cada pessoa e gabo-me de boca cheia de que conhecendo minimamente uma pessoa consigo com certeza encontrar um livro que lhe dê prazer a ler.

Já consegui converter alguns amigos em leitores habituais e tenho algumas amigas que me pedem sempre recomendação antes de ler um livro.

Adoro emprestar livros e ando sempre a impingi-los às pessoas à minha volta porque não gosto de os ter parados na estante a ganhar pó.

 

Quando leio sinto-me em paz.

Quando gosto muito de um livro TENTO ler devagarinho para não chegar ao fim rápido.

Quando acabo um livro muito bom sinto uma alegria por o ter descoberto e lido mas ao mesmo tempo, sinto um vazio por ter acabado.

Sou apaixonada por livros.

book.jpg

 

 

Bla bla bla

20 comentários

Comentar post