Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vamos falar de... Bla bla bla

Vamos falar de... Bla bla bla

30
Ago19

Vamos falar de...fim das férias


Bla bla bla

As férias acabaram.

E para quem vai dizer que ainda tenho dois dias e meio digo já que o fim-de-semana não conta e que hoje ainda estou doente por isso, para mim, as férias já acabaram.

 

 

Estas férias tiverem um sabor agridoce.

Não me interpretem mal, adorei, deu para descansar, estar em família, aproveitar, bla bla bla mas...

 

 

O Algarve:

  • o tempo esteve razoável (uns dias mais fresquinhos, outros mais a assar);
  • a temperatura da água não estava gelada tipo cubos de gelo mas também não estava aquela temperatura que apetece...estava assim mais para o género "Ai está calor vou para a água" mas quando lá chegava era "Afinal está muito fresquinha, vou para a toalha";
  • o mar estava com as marés do avesso pelo que havia muitas algas; nada contra mas gosto mais delas no sushi;
  • as pessoas aos magotes (toda a gente vai para o Algarve?!);
  • os estrangeiros e restaurantes onde os empregados não falam português (sem comentários!)

Portanto, este ano tive a confirmação que tinha uma visão romanceada do Algarve da minha infância e juventude que não corresponde à realidade, ou sou eu que estou a ficar velha, a água já não me parece tão quente e começo a não ter tanta paciência para aturar certas coisas.

 

 

O Alentejo:

  • tem de ser em doses pequenas que a calmaria, paz e placidez em grandes doses a mim causam-me neuras e calafrios;
  • nunca vi tantas moscas;
  • nunca fomos picados por tantas melgas;
  • como diz o Pumba "comi como um porco" (e aqui, como o Timon, vocês dizem ....) o que tem os seus efeitos nefastos a nível gástrico e celulítico (este último então atingiu o PNR = point of no return);
  • as crianças adoraram ver ordenhar uma vaca ainda que incompreensivelmente nem isso as tenha convencido a beber a leite.

 

 

O salto tandem:

  • estava previsto saltar dos 3.000m mas já que era para a loucura aproveitei e saltei antes dos 4.200m, coisa pouca;
  • o Querido obviamente não saltou porque tem medo para o caso da coisa correr mal um de nós tem de sobreviver para tomar conta das crianças;
  • o rapaz a quem eu ia acoplada (com arneses, cordas e amarras sem fim...nada de cópulas) era engraçado e engraçou comigo pelo que a subida foi muito engraçada, com risadas e graçolas que me ajudaram com o nervoso miudinho;
  • lá em cima é tudo muito pequenino e ventoso;
  • é tão alto que não parece ser possível morrer da queda (?!?) e portanto foi só pensar "Sa f0d@" e saltar e deixar-me cair;
  • a queda é demasiado rápida, o coração dispara e por mim ficava naquilo na boa durante uma hora;
  • chegando cá abaixo aterrei graciosamente com o cu no chão, chama-se a isso gravidade (e o meu centro de gravidade é bastante considerável) à qual não ajuda estar de pernas bambas;
  • portanto sobrevivi e não vou assombrar ninguém .

 

 

Os livros:

  • li os 6 a que comprometi e irei falar deles aqui no blog oportunamente e, quiçá , com novidades que aprazerão a todos a alguns.

 

 

Lisboa/casa:

  • ainda aproveitei uns dias de praia porreiros;
  • confirmei que já não demoro um dia inteiro a recuperar de uma noite, mas sim um dia e meio a esticar para dois... como diz o Variações "quando a cabeça não tem juízo" ...
  • passei a roupa TODA a ferro mas entretanto já tenho mais;
  • para acabar as férias em beleza apanhei uma bruta de uma gripe que me deixou os últimos dias de cama sofá a tiritar de febre.

 

 

Balanço geral: Mesmo com percalços estar de férias é muito melhor que estar a trabalhar!

 

Para os que ainda vão de férias aproveitem e divirtam-se

 

Para os que como eu já foram  força!

Ao menos temos os blogs!

 

 

Bla bla bla

 

 

 

 

 

10 comentários

Comentar post