Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vamos falar de... Bla bla bla

Vamos falar de... Bla bla bla

13
Jan20

Vamos falar de... Desafio dos Pássaros

Reflexão sobre a 1ª Edição


Bla bla bla

Quando me inscrevi no Desafio dos Pássaros não sabia bem o que esperar.

Agora que sei perfeitamente o que me espera reinscrevi-me para a 2ª edição... o que só prova que a minha sanidade mental está por um fio.

 

 

Ainda se lembram de todos os temas? Podem rever clicando abaixo:

 

O meu favorito foi o tema 3 porque, sem querer e, para respeitar os limites das 400 palavras, deixei todos em pulgas para saberem como foi o #3.

O que gostei menos de escrever foi o tema 8 porque não estava mesmo inspirada e não me apetecia escrever nada. A culpa não foi do tema, foi minha que estava numa semana sem cabeça.

O mais desafiante foi o tema 7 porque para respeitar o tal limite das 400 palavras tive de escrever num linguarejar inventado. O tema 5 também não foi pera doce e gostava de saber qual das 8 alminhas teve essa brilhante  ideia para lhe desejar uma beringela (just kidding!)

 

 

E vocês? Qual o vosso tema favorito?

Estão prontos para mais?

 

 

Bla bla bla

 

10
Jan20

Vamos falar de...Desafio dos Pássaros #17

Luz e Sombra


Bla bla bla

shadow.jpg

Quando vi que o ultimo tema da 1ª edição do desafio dos pássaros era “Luz e Sombra” lembrei-me automaticamente de um livro da Isabel Allende com o titulo semelhante, De amor e de Sombra que, não sendo a mesma coisa, remete para o mesmo, afinal o amor é luz.

E é disso que somos todos feitos. De luz. E de sombra.

Somos capazes dos maiores feitos e das maiores atrocidades.

 

Não acredito que hajam pessoas totalmente luminosas e outras totalmente sombrias. Somos ambas. O ideal, como em tudo, é haver equilíbrio.

E mesmo quando tudo parece sombrio, ao fundo, ás vezes muito ao fundo, á sempre uma nesga de luz.

 

...

 

Há alguns anos atrás, quando voltava para casa vinda da escola, já tarde, noite porque estávamos em pleno inverno, fui rodeada por um grupo de rapazes que me derrubaram ao chão e me apalparam até à alma.

Consegui fugir, ainda que à custa de um braço partido.

 

Em casa, com os meus pais, chamou-se a policia, a ambulância, a minha mãe chorava desalmada, o meu pai cegava de raiva e saía para a rua, às cegas, à procura de vingança.

Eu sabia quem eles eram mas nunca disse a ninguém.

Só um dos policias percebeu que as minhas descrições genéricas não se deviam à memória difusa pelo choque mas sim a uma plena consciência das consequências e implicações que uma denuncia direta teria.

Não temia por mim, mas sim por eles.

Porque sabia que o meu pai, certo ou errado, é um pai com letras grandes, e iria querer acertar as suas contas à margem da justiça.

E por isso, mesmo confrontada, neguei, menti, disse que não sabia quem eram e que nunca os tinha visto antes.

 

Mas vi. Antes. E depois.

A primeira vez que os três me viram de braço com gesso ao peito, ficaram muito aflitos, a olhar em volta à procura da policia ou de algum vingador, e fugiram.

A partir daí, e percebendo que eu me tinha calado, evitavam-me.

Nunca mais me olharam nos olhos. Mudavam de lado no passeio. Foi como se nunca se tivesse passado nada.

 

Passaram-se anos.

Vários.

 

Trabalhava num centro comercial, numa loja e levava comigo, na minha singela mala, 3.500,00 € para fazer o depósito. O banco era mesmo na rua em frente.

E como destrambelhada que sou, meti-me à frente de um carro. A culpa foi minha. Atravessei fora da passadeira, à noite, distraída e sem olhar.

Mas, era de noite. Tarde. E na rua não havia ninguém. O carro não parou. Fugiu.

Á partida sentia-me bem apesar das dores pelo tombo. Mas assim que olhei para a minha perna e vi uma fatura exposta desmaiei.

 

Acordei já no hospital. Aos gritos por causa da mala.

Tiveram de me dar qualquer coisa para me acalmar, e lá me explicaram que estava tudo lá fora com a policia e o rapaz que tinha chamado os bombeiros.

Tanto barafustei que precisava da mala que lá os deixaram entrar.

Veio um policia. E o rapaz com a mala. Que era o mesmo que tantos anos atrás me tinha partido o braço. Eu fiquei branca de certeza. Não estava à espera.

O policia disse que ele se chamava X, explicou que tinha sido ele a encontrar-me e a pedir ajuda. Ele percebeu que estava aflita com a mala e disse-me “Está tudo aí.” E estava. Não faltava nem um cêntimo.

Eu apenas consegui dizer obrigada, com lágrimas nos olhos, as emoções de tudo aquilo a virem todas ao de cima.

 

Todos somos sombra, todos somos luz.

 

 

Imagem daqui

 

 

Bla bla bla

09
Jan20

Vamos falar de... SPAM


Bla bla bla

No meu email pessoal a caixa de SPAM é composta por publicidade de tudo e mais alguma coisa.

No email daqui do blog a caixa de SPAM tem muito mais piada pois está constantemente inundada de emails com tentativas de fraude.

 

fraud.jpg

 

Já todos recebemos um email do príncipe nigeriano, do advogado de um milionário falecido sem descendência a quem deixar fortuna, de uma celebridade em situação delicada, de alguém que nos convida a entrar num esquema de lavagem de dinheiro (i wish!), de um milionário muito azarado que necessita da nossa ajuda para desbloquear a sua fortuna ou até da lotaria internacional.

Independentemente da versão utilizada nestes emails o objetivo final é sempre o mesmo e culmina com o pedido de transferência de alguma quantia de dinheiro que, ainda que se possa considerar um montante avultado, é uma quantia mínima face aos resultados prometidos.

Não se deixem enganar! Obviamente que isto são tudo esquemas!

 

fraud smart.jpg

 

Mas eis que ontem recebi uma versão nova que ainda não conhecia e adorei!

Partilho aqui convosco:

 

Acho que você está se perguntando por que está recebendo este e-mail, certo? Seria altamente benéfico para sua privacidade se você não a ignorasse.

Coloquei um malware em um site adulto (… P… 0… r… n) e, ao visitar e assistir ao vídeo, seu dispositivo foi afetado, colocando um spyware em sua máquina. Que gravou vocês dois com webcam e captura de tela enquanto você se divertia, me permitindo ver exatamente o que você vê.

Isso também afetou seu smartphone por meio de um expl0it. Portanto, não pense por um minuto que você pode contornar isso reinstalando o sistema operacional. Você já foi gravado.

Depois disso, meus malwares coletaram todos os seus mensageiros, e-mails e contatos de redes sociais

Acho que não são boas notícias, certo?

Mas não se preocupe, há uma maneira de corrigir esse problema de privacidade. Tudo o que eu preciso é de um pagamento em Bitcoin de £7,690.00 GBP, o que eu acho que é um preço justo, considerando as circunstâncias.

O endereço do Bitcoin para efetuar o pagamento é: 13j9qndXekHwqvaUyqkt

NOTA: Lembre-se de reconfirmar o endereço de Bitcoin conosco antes de fazer o pagamento para evitar fazer o pagamento duas vezes.

Se você não entende o bitcoin, acesse o YouTube e pesquise "como comprar bitcoin" ou o google para "bitcoins locais", é muito fácil fazê-lo.

Você tem apenas 48 horas depois de ler este e-mail para enviar o pagamento. Esteja avisado quando você abriu e leu este e-mail. Coloquei uma imagem em pixel dentro dele. O que me permite saber quando você abriu a mensagem exatamente que dia e hora)

Se você decidir ignorar este e-mail, não terei outra opção a não ser encaminhar o vídeo para todos os contatos coletados que você possui na sua conta de e-mail, postar nas suas contas de mídia social e enviar como uma mensagem pessoal a todos os contatos do Facebook . e, é claro, disponibilize o vídeo publicamente na Internet, via YouTube e sites adultos. considerando sua reputação, duvido muito que você queira ser exposto a sua família / amigos / colegas de trabalho durante esse período atual.

Você pode realmente ir à polícia, mas essas pessoas provavelmente não farão nada, a coisa mais significativa que podem fazer é trancar minha carteira e você privará outras pessoas da oportunidade de me pagar. Então pense duas vezes antes de fazer coisas tolas.

Se eu receber o pagamento, todo o material será destruído e você nunca mais terá notícias minhas. Se eu não receber meus fundos por praticamente qualquer motivo, como a incapacidade de enviar dinheiro para uma carteira na lista negra - sua reputação será destruída. Então seja rápido.

Lembre-se, aqui está o endereço do Bitcoin para efetuar o pagamento : 13j2z2ndXewqvazgyqkt

Responda apenas para reconfirmar o endereço do Bitcoin para pagamento ou se você tiver dúvidas sobre como efetuar o pagamento, clique em responder. Não tente entrar em contato comigo porque estou usando um e-mail de vítima que foi invadido e exposto.

 

Esmiuçando sucintamente este email... vem escrito em português do Brasil e, em comparação com outros emails do género, até acho que está escrito de uma forma minimamente aceitável, aparte dos óbvios erros gramaticais e de pontuação. 

O remetente aparece-me como o Edwin Ocon Ramos (econ.@cosapi.com.pe), do Peru mas o remetente diz no final que este email é de uma vitima, o que pode desviar suspeitas.

Se repararem o género com que me tratam é genérico, para poder ser abrangente "... gravou vocês dois com webcam e captura de tela enquanto você se divertia", assim o email pode ser enviado tanto para homens como mulheres.

A parte do malware no site porno também é credível e  já me aconteceu (hei-de vos contar esta que é uma história bem engraçada!).

Esta versão é ainda extremamente abrangente atendendo a que hoje toda a gente vê porno quase exclusivamente através da Internet.

Resumindo... creio que esta versão está em muito superior às que referi acima.

Contudo ainda peca pela língua por estar escrito em português do Brasil e conter erros na escrita. 

O valor pedido também é na minha opinião muito elevado, são 9000 e tal em euros, quantia inacessível à maioria das pessoas, pelo que acredito que uma pessoa normal, mesmo acreditando que esta ameaça fosse real, iria pedir ajuda ou fazer queixa à policia ao invés de ceder a esta exorbitante chantagem.

 

 

E vocês? Qual o email mais caricato que receberam do género?

 

 

Imagens daqui e daqui

 

 

Bla bla bla

07
Jan20

Vamos falar de...Desafio dos Pássaros

2ª Edição


Bla bla bla

desafio.jpg

 

Já toda a gente sabe do Desafio dos Pássaros, certo?

Acho que não têm como não saber já que às sextas-feiras a partir das 15h o charco entra em ebulição.

Esta sexta-feira irá terminar a 1ª edição deste desafio mas...

vai haver uma 2ª edição!!!

 

Mais do que um exercício de escrita criativa encaro este desafio como um ótimo desafio de leitura já que os mesmos temas são abordados de formas tão distintas e criativas quanto os seus participantes.

 

Para se inscreverem basta irem ao blog dos pássaros e ver as condições. Se clicarem nas imagens deste post também vão lá parar

 

Vão lá e inscrevam-se, the more the merrier!!!

passaros.png

 

Bla bla bla

06
Jan20

Vamos falar de...leituras de 2019


Bla bla bla

book.jpg

 

Comecei este blog em Fevereiro de 2019 mas só comecei a fazer posts sobre as minhas leituras em Abril.

Desde Abril e até ao final do ano, li e reli um total de 29 livros.

Em 8 meses dá uma média de três livros e meio por mês.

Não está mau, mas o ideal para mim seria de cinco de livros mês.

 

Eis então a lista, basta clicarem no titulo em questão se quiserem ler o que escrevi sobre os livros em questão:

 

Destes ofereci aqui no blog em passatempos:

 

 

Da lista acima, tenho onze livros que não estão comigo de momento porque estão emprestados e ainda ofereci pelo menos cinco a pessoas que me são chegadas. 

 

Há certos livros que tenho a necessidade de partilhar. Ou porque me identifico de alguma maneira com eles ou porque vi a pessoa a quem o ofereço lá espelhada.

Nem sempre tem a ver com as personagens, com as suas características ou com as estórias mas sim com aquilo que senti, com o sentimento que me transmitiu e que quero transmitir também.

 

Por isso, quem me conhece sabe que não ofereço livros porque não me lembrei de mais nada, mas sim porque lembrei de algo em particular. Porque quando ofereço livros ofereço um bocadinho de mim. Porque essa pessoa é especial.

 

 

Boas leituras para todos!

Para os que já amam ler.

Para os que, quem sabe, lhe tomem o gosto este ano.

 

 

Bla bla bla

 

 

03
Jan20

Vamos falar de...Desafio dos Pássaros #16

Sobre a vida adulta: Ainda não entendi o que é para fazer


Bla bla bla

Desde tenra idade que sempre soube o que queria fazer quando fosse grande.

Tracei o meu percurso escolar com vista nesse objetivo ainda que não fosse necessário já que à anos que a média para esse curso roçava o negativo.

Mas para mim o suficiente nunca foi suficiente, e por isso sempre me esforcei por ser a melhor.

 

A primeira vez que disse a uma pessoa, que exercia essa mesma profissão, que ia tirar o curso para fazer o mesmo que ela respondeu-me que era o pior erro que ia cometer na minha vida.

Ainda hoje recordo essas palavras tão quentes que me queimam.

Com a arrogância da adolescência odeia-a por isso e forcei-me por acreditar que ela só o havia dito com medo que a superasse e lhe roubasse o lugar.

Mas no fundo sabia que não.

 

Já no curso tive de me conformar com as evidências e admitir que não tinha sido uma boa escolha. Mudei de área. Uma volta de 360º porque se fosse menos que isso não ia suportar a semelhança. Ou fazia aquilo que sempre quis ou fazia algo totalmente diferente.

 

E assim foi.

Anos passaram e fui evoluindo no trabalho. Devagar. Mas fui crescendo. Até que dei por mim apaixonada.

A adrenalina que o trabalho me dava era tanta, tinha tanta fome, tanta gana e paixão, que comecei a roubar tempo à família para trabalhar. Quem corre por gosto não cansa. Até um dia.

 

Até o dia em que te dizem Calma! Tenho aqui  algo para ti completamente diferente. O oposto. E mais uma vez eu aceitei e dei outra volta. 180º.

 

 

Se pudesse escolher faria o que sempre desejei desde criança.

Na realidade, não podia estar mais longe.

Mas dou por mim a sentir que estou exatamente onde devia estar.

E mesmo que ainda não tenha entendido o que é suposto fazer em todos os aspetos da minha vida tento focar-me neste principio: aconteceu porque tinha de ser.

 

Tem de acontecer, porque tem de ser
E o que tem de ser tem muita força
E sei que vai ser, porque tem de ser
Se é p'ra acontecer, pois, que seja agora

Seja agora, Deolinda

 

 

Bla bla bla

 

 

03
Jan20

Vamos falar de...Lago Perdido, Sarah Addison Allen


Bla bla bla

Já li todos os livros desta escritora e felizmente este ficou para último, porque se tivesse sido o primeiro talvez não tivesse lido mais nenhum livro dela.

 

lago.jpg

 

Gosto muito dos livros dela porque têm um toquezinho de magia, focam-se muito na amizade, na família, na esperança e no renascer.

Este é muito sem sal. Estória muito batida, as reviravoltas são mais do que esperadas, final sem surpresa.

 

O cliché de viúva/o, que contra todas todas as expectativas, reencontra o amor sempre me enervou.

Não é que não possa acontecer mas este desenrolar foi demasiado cor de rosa para o meu gosto.

A única personagem de quem gostei e sobre quem queria ter lido mais foi Selma, uma femme fatal, com a benção/maldição de possuir 8 feitiços para roubar maridos a outras mulheres.

 

 

Sinopse

A primeira vez que Eby Pim viu Lago Perdido foi num postal. Apenas uma fotografia antiga e algumas palavras num pequeno quadrado de papel pesado, mas quando o viu soube que estava a olhar para o seu futuro.
Isso foi há metade de uma vida. Agora Lago Perdido está prestes a deslizar para o passado de Eby. O seu marido George faleceu há muito tempo. A maior parte da sua exigente família desapareceu. Tudo o que resta é uma velha estância de cabanas outrora encantadoras à beira do lago a sucumbirem ao calor e à humidade do Sul da Georgia, e um grupo de inadaptados fiéis atraídos para Lago Perdido ano após ano pelos seus próprios sonhos e desejos.
É bastante, mas não o suficiente para impedir Eby de abrir mão de Lago Perdido e vendê-lo a um empreiteiro. Este é por isso o seu último verão no lago… até que uma última oportunidade de reencontrar a família lhe bate à porta.

 

Imagem daqui

 

 

Bla bla bla

02
Jan20

Vamos falar de...As Esquinas do Tempo, Rosa Lobato Faria


Bla bla bla

esquinas.jpg

 

Assim que vi neste post que a imsilva tinha lido o As Esquinas do Tempo por minha influência agarrei-me logo a relê-lo e, como me acontece sempre com os livros desta escritora, fiquei agarrada a ele durante três curtos dias até o terminar.

Acho que a imsilva ainda não ficou  convencida mas eu fiquei siderada.

 

Não sei se isto me acontece porque me identifico com a escritora, com as personagens, com os sentimentos e emoções que ela traduz.

Ou quem sabe, nalguma esquina do tempo as nossas vidas se tenham cruzado...

 

A sinopse é bastante explicita.

No livro por vezes há saltos, no tempo e nas personagens, que podem confundir os leitores menos acostumados a este método de escrita alucinado da Rosinha.

O final para mim é arrebatador, demente.

 

 

Há por aí fins do Matrix? Esta é uma versão portuguesa e romanceada de realidades alternativas, saltos no tempo, vidas trocadas, que é ficção obviamente mas... será mesmo? Ou nós é que escolhemos o comprimido azul ao invés do vermelho. (Não liguem, a alucionada aqui sou eu!)

 

 

Sinopse

"Quando Margarida chegou à Casa da Azenha teve aquela sensação, não desconhecida mas sempre inquietante, de já ter estado ali."

Margarida é uma jovem professora de Matemática. Um dia vai a Vila Real proferir uma palestra e fica hospedada num turismo de habitação, casa antiga muitíssimo bem conservada e onde, no seu quarto, está dependurado o retrato a óleo de um homem que se parece muito com Miguel, a sua recente paixão.
Por um inexplicável mistério, na manhã seguinte Margarida acorda cem anos atrás, no seio da sua antiga família.
Sem perder consciência de quem é, ela odeia esta partida do tempo. Mas aos poucos vai-se adaptando. Conhece o homem do quadro e apaixona-se por ele. Quando ele morre num acidente, Margarida regressa ao presente.

Romance simultaneamente poético e fantástico, As Esquinas do Tempo é mais uma prova do indesmentível talento literário de Rosa Lobato de Faria.

 

 

Bla bla bla

01
Jan20

Vamos falar de...A maldição do Marquês, Tiago Rebelo


Bla bla bla

Já publiquei muitos posts sobre este livro no seguimento do passatempo que foi ganho pela Marquesa de Marvila (juro que a ironia é pura coincidência!) mas estava a dever o post sobre a minha opinião pessoal sobre este livro.

 

 

maldiçao.jpg

 

 

Leio romances históricos com conta, peso e medida.

E isto acontece porque tenho a mania de perder tempo a investigar para poder perceber e separar dentro da minha cabeça o que é ficção do que é realidade.

 

Nunca tinha lido nada deste prolifero escritor e o livro dele chamou-me a atenção por ser sobre o Marquês de Pombal, personagem que sempre me intrigou tanto pelo seu génio como pela sua reputação de macabro por autoria da conspiração que conduziu ao massacre dos Távora.

 

O livro impõe respeito com as suas 576 páginas mas assim que o começamos a ler o nosso coração (e cabeça) descansam e relaxam graças à sua escrita simples, de leitura fácil e intrigante. Os capítulos são muito pequenos e acabamos um com vontade de ler sempre só mais um.

É mesmo muito fácil e prazenteiro seguir o desenrolar da estória.

 

Sendo lisboeta e conhecendo todos os locais a que o autor se refere conferiu outro encanto e dei por mim a querer revisitar alguns desses locais para poder neles rever a passagem de mais de 250 anos.

 

Em termos históricos não acrescentou nada que eu já não soubesse mas eu já conhecia bem esta história.

As intrigas palacianas estão relatadas sem se adensarem demasiado.

 

 

Gostei muito deste livro e se gostam de romances históricos aconselho vivamente!

 

 

 

Sinopse

José Policarpo de Azevedo, criado de um dos fidalgos mais poderosos do reino, condiciona involuntariamente os mais dramáticos acontecimentos, que mudaram Portugal no século XVIII. 
D. José reina, mas delega todas as decisões no omnipotente marquês de Pombal, que trava uma guerra de morte com a velha nobreza e os padres jesuítas.

O terramoto que arrasa Lisboa, a revolta dos índios brasileiros e o atentado contra o rei são oportunidades históricas aproveitadas com exímia mestria política pelo maquiavélico marquês de Pombal para ganhar definitivamente o poder.

Mas, a todo o momento, a obscura figura de José Policarpo de Azevedo intromete-se nos planos do homem forte do reino, que inicia uma longa e implacável perseguição para o capturar e executar. 
O destino do único e misterioso sobrevivente do massacre dos Távora, mantido em segredo durante séculos, é finalmente revelado.

Baseado em factos verídicos A Maldição do Marquês é uma descrição imparável das intrigas palacianas e das lutas pelo poder; dos casamentos, das traições e das luxúrias na Corte de D. José; e também uma secreta e improvável história de amor capaz de sobreviver a todas as provações.

 

 

Bla bla bla

 

 

31
Dez19

Vamos falar de...Resoluções de Ano Novo


Bla bla bla

Apesar da minha mania de ter mil e uma listas para tudo e mais alguma coisa, não faço nem nunca fiz uma lista de resoluções para o Ano Novo.

 

Também não peço os 12 desejos à meia-noite.

Odeio passas e só consigo obrigar-me a engolir as estritamente necessárias, que são quatro: duas para desejar saúde e felicidade para as minhas crianças, uma a desejar que me mantenha feliz com o meu amor, e outra a desejar que seja o ano em que finalmente consiga equilibrar a minha balança financeira.

 

Esqueço-me sempre da porra das cuecas azuis.

Se tiver dinheiro no bolso provavelmente são trocos.

Não arrisco a subir para cima da cadeira depois de um jantar bem regado.

 

E vocês? Quais as vossas resoluções para 2020? E que tradições têm vocês para que o novo ano vos traga sorte?

 

 

Bom ano para todos!

Que 2020 vos traga felicidade e saúde, que não sendo tudo é contudo o principal!

Boas festas

 

 

Bla bla bla

 

24
Dez19

Vamos falar de...Feliz Natal!


Bla bla bla

Não podia vir deixar de desejar um Feliz Natal!

 

Porque  esta é quase uma segunda casa.

 

Porque vocês são quase uma 3ª família (considerando que a 1ª família é aquela em que se nasce, a 2ª família é aquela que se escolhe...esta 3ª nem sei ao certo como definir)

 

Festas felizes para todos!!!  

Divirtam-se! Com boas festas

NATAL.gif

 

Bla bla bla

 

 

20
Dez19

Vamos falar de...Desafio dos Pássaros #15

O Pai Natal decidiu reformar-se e as entrevistas começam esta semana. Descreve uma dessas entrevista


Bla bla bla

SantaJesus.jpg

 

Rena Rudolfo: Boa tarde, eu sou a Rena Rudolfo, sou responsável pelo departamento de Recursos Humanos do Polo Norte e estou encarregue das entrevistas e contratação do substituto do Pai Natal que decidiu reformar-se este ano.

Fale-me um bocadinho de si.

... (silêncio)

Rena Rudolfo: Oi?!? Está a ouvir-me?

Jesus: Desculpe! Distraí-me com o seu nariz...

Rena Rudolfo: Sim... acontece a toda a gente. É vermelho e ilumina imenso. Á conta disso até há um hotel com o meu nome no Red Light District em Amesterdão. Houve um engraçadinho que teve a brilhante ideia de se lembrar desta analogia.

Mas avancemos que ainda tenho muitos candidatos por entrevistar. Tem aqui um par de óculos escuros para não ficar ofuscado.

Fale-me então de si. Porque é que se decidiu candidatar a esta posição?

Jesus: Bem eu sou Jesus, e esse é na realidade o meu dia.

Rena Rudolfo: Como assim o seu dia?

Jesus: O Natal é celebração do dia do meu nascimento.

Rena Rudolfo: Então acha que está habilitado só porque faz anos no dia Natal?

Jesus: Não, eu estou habilitado porque eu sou Natal!

Rena Rudolfo: Pfff...Mais um com as manias de grandeza! Olhe lá eu ouvi dizer que na verdade você nem nasceu em Dezembro mas sim em Março!

Jesus: É verdade mas a conveniência ditou que fosse institucionalizado que o meu nascimento seria celebrado em Dezembro e por isso assim é há mais de 1300 anos.

Rena Rudolfo: Pfff! Então joga a carta da antiguidade.... muito bem! Então e como é que encara o desafio de ter de entregar prendas a todas as crianças do mundo numa só noite?

Jesus: Bem eu sou omnipresente...

Rena Rudolfo: Pensava que esse era o seu pai.

Jesus: Herdei dele.

Rena Rudolfo: Então e os presentes?

Jesus: Vou oferecer amor.

Rena Rudolfo: Não pode ser!

Jesus: Porquê?

Rena Rudolfo: Porque os presentes a oferecer são para crianças e não queremos ser acusados de pedofilia.

Jesus: Queria dizer amor no coração!

Rena Rudolfo: Amigo, estamos no século XXI, já ninguém oferece isso.

Jesus: Então o máximo que posso fazer numa só noite é oferecer brinquedos apenas a alguns... para equilibrar por nem todos terem direito a receber presentes os que receberem receberão presentes excessivamente caros com provavelmente brincarão apenas nos primeiros dias.

Para os mais novos poderão ser brinquedos de plástico em embalagens com o dobro do tamanho e imagens glamorosas para dar uma ilusão de grandeza.

Para os mais velhos, algo digital que ocupa menos espaço, e altamente viciante para os deixar completamente alienados de tudo o resto.

Rena Rudolfo: Não diga mais! ESTÁ CONTRATADO!

 

 

Imagem daqui

 

 Bla bla bla

 

 

 

 

06
Dez19

Vamos falar de...Desafio dos Pássaros #13

Reescreve o final dum filme


Bla bla bla

 

titanic.gif

 

Titanic...

Lembro perfeitamente que quando vi este filme, que já é um clássico e que arrebatou toda a gente, não pude deixar de pensar que o Jack podia ter sobrevivido.

 

A água estava gelada para catano, só havia uma tábua. Mas a puta da Rose podia ir trocando com ele, iam-se revezando e assim até aqueciam com o movimento (digo eu). Acho que toda a gente pensou isto certo?

 

E se o Jack tivesse sobrevivido? O que lhes teria acontecido?

Dizem vocês que teriam envelhecido juntos, a andar a cavalo e a escarrar contra o vento. Iam ter um "amor para a vida toda" como o da Deslandes, iam ser muito felizes, livres das convenções sociais e perdidamente apaixonados.

Só que não.

 

Na realidade, se o Jack tivesse sobrevivido eles iam ficar juntos, sim senhora, mas a Rose ia começar a ganhar-lhe um rancor de morte por se ter visto privada dos luxos a que desde o berço estava habituada.

Ia farta-se das aspirações do Jack de se tornar um artista de renome, o Picasso da América, e ia rezar para que ele arranjasse um trabalho de arcaboiço que trouxesse sustento para a casa e ao mesmo tempo o ajudasse a perder a pancita de casado que ele começou a acumular com o passar dos anos.

Ela ia ficar balofa fruto das várias gravidezes e com o passar dos anos as incursões do casal em charretes alheias diminuiriam amiúde.

O culminar seria quando a Rose chegasse a casa com um rol de crianças alapadas à saia e encontrasse o Jack enrolado com a prostituta perneta que ele dizia que só gostava pelas mãos.

Mas ficaram juntos mesmo assim, que eram tão pobres que não poderiam separar-se.

O Jack morreu já velhote com uma cirrose. A Rose morreu de ataque cardíaco quando descobriu o fio com o diamante azul gigante no bolso de um casaco velho e puído, que a ter encontrado mais cedo podia ter posto no penhor e evitado uma vida inteira de penúrias.

 

Bla bla bla

05
Dez19

Vamos falar de...


Bla bla bla

 

Já não é a primeira que fico com dúvidas acerca deste blog.

 

Ninguém da minha esfera pessoal sabe que ele existe.

E querendo que o blog permaneça anónimo encontro algumas limitações para escrever já que escrevendo sobre situações mais especificas corro o risco de ser reconhecida e identificada.

Não sei onde pretendo chegar ou até se pretendo chegar a algum lado. 

 

 

O que não esperava era encontrar pessoas de quem gostasse muito.

Há pessoas que transmitem uma certa energia, uma vibração ou outra coisa qualquer que por alguma razão combina com a nossa.

 

A primeira pessoa com quem senti isso foi com uma rapariga que não tem blog mas que costuma visitar este e outros tascos e que ás vezes deixa alguns comentários. Começamos a trocar emails. Depois mensagens. Hoje falamos praticamente todos os dias.

Nunca nos vimos pessoalmente porque estamos longe mas os nossos corações estão perto e ficámos AMIGAS

 

 

A outra pessoa faz anos hoje!

parabens.gif

Sigo o seu blog desde que inicie o meu. Gosto tanto de o ler que quando não publica nada de novo vou cuscar posts antigos.

Primeiro encantou-me a sua maneira de escrever, o seu humor mordaz e a sua sinceridade.

Trocámos emails, comentários, mensagens...

 

Mas o verdadeiro clic senti quando o vi pela primeira vez.

Fiquei a vê-lo por uns momentos e encantei-me com a sua simpatia genuína, com a paciência, a atenção, com a luz e paz que transmitia. Soube naquele instante que íamos ser amigos, que não há nada que não lhe possa contar, que não preciso de lhe explicar tudo o que já se passou na minha vida nem saber o que se passou na dele porque vamos sabendo, vamos intuindo...

 

 

Desde que estas duas pessoas entraram na minha vida sinto que o meu objetivo em ter criado este blog está concluído, que não tenho mais nada para escrever, que isto já não me vai acrescentar nada.

Mas não vou desistir, pelo menos para já, embora não saiba bem que rumo dar a isto...

 

 

Não sou uma pessoa espiritual nem muito lamechas e isto já está a sair dos eixos e do meu registo portanto vou já postar antes que me arrependa e num fanico apague tudo.

 

 

Portanto em suma:

Para a primeira pessoa de que falei aqui: as melhoras!

getwellsoon.gif

 

Para o segundo: PARABÉNS e que tenhas um dia feliz! 

Lembra-te que na década dos 30 não se envelhece, matura-se  

happybday.gif

 

 

Bla bla bla

 

29
Nov19

Vamos falar de...Vencedor do passatempo

A Maldição do Marquês de Tiago Rebelo


Bla bla bla

 

Imagino que a esta hora já estejam todos em pulgas para saberem quem foi o feliz contemplado do passatempo para ganhar o livro A Maldição do Marquês do Tiago Rebelo.

 

Não digam que não que eu bem sei que sim, as visualizações neste meu tasco mão enganam e estão ao rubro...

 

Pois bem...

 

Desta vez o vencedor foi alguém aqui do charco... e não foi um qualquer... Isto é um passatempo de topo, até a realeza concorre!

 

Não estão a ver quem foi? Raisparta! 

 

 

Pronto eu digo!

 

 

Foi o nº 53!

53.png

 

Não sabem qual o vosso número??? Pffff....

 

 

Eis quem ficou com o 53:

 

resposta 53.png

 

 

Se era da realeza só podia ser a Marquesa de Marvila, num é minha gente?!

 

 

Cara Marquesa, queira por favor entrar em contacto comigo para o email vamosfalarde.sapo@sapo.pt os dados (Nome, Morada e Código Postal) para que possa enviar o  livro para o seu palacete, bale?!  Ou então convide-me para um cházinho no solar para lho entregar pessoalmente!  

 

 

Bla bla bla

 

29
Nov19

Vamos falar de...Desafio dos pássaros #12

Aqueles pássaros não se calam


Bla bla bla

 

Quando ele me apareceu cá em casa com um periquito e um canário, separados em duas gaiolas,  quase lhe deitei as mãos ao pescoço.

Quem?!? Quem no seu perfeito juízo traz pássaros para uma casa onde já há dois gatos?

 

Barafustei que ele é que havia de limpar a merda que eles fizessem, que não me responsabilizava se acidentalmente os deixasse fugir nem se os gatos mandassem com as gaiolas abaixo.

 

Ele não disse nada, ficou calado. Já sabe que quando estou em fúria só preciso de disparatar e o melhor é deixar acabar a cassete. Depois passa.

 

- Mas porque raio é que te lembraste de trazer pássaros cá para casa??

- Foi um sonho.

- Como assim um sonho?

- Sonhei que tinha de ter pássaros.

 

A minha testas franze-se automaticamente já que ele não é gajo para estas merdas.

 

- Tás a gozar comigo?

- Não – diz meio a rir-se – O que queres que te diga? Foi um sonho.

 

Pirou de vez!!!

 

 

...

 

 

O sonho:

 

Primeiro senti os seus beijos no pescoço. Húmidos.

A respiração. Funda.

Uma perna sobre as minhas.

O seu corpo emanava calor.

A mão afagava lentamente o meu membro que despertava bem disposto.

 

Não demorou muito a que começasse a descer.

Primeiro devagar. Com beijos que lambuzavam. Demorados.

Mas rapidamente perdeu a paciência, ansiava por mais, saltou beijos.

 

Seria de esperar que começasse devagar.

Que primeiro lambesse. Aos poucos. Por partes.

Mas não.

Enfiou-o logo todo na boca sugando vigorosamente.

Um choque. Como uma pequena descarga elétrica.

Vejo tudo branco e agarro-lhe os cabelos com mais força do que pretendia mas preciso de fazê-la perceber que tem de abrandar ou não durará muito mais tempo.

 

Sem parar, ela olha-me. Percebe.

Mas não para.

Volta a concentrar-se em mim e suga-me mais rápido, com mais força.

 

Não consigo aguentar. Deixo-me ir. Começo a libertar. Alívio. Descompressão. Paz.

Ela continua, mas começa a abrandar. Só vai parar quando comprovar que acabei, que já estou totalmente relaxado.

 

Começo a tomar perceção do que me rodeia. Vejo as horas.

7h23. É domingo. Não é seu costume acordar tão cedo.

 

- Porque é que acordaste tão cedo?

- Aqueles pássaros não se calam… não conseguia dormir.

 

 

Bla bla bla

 

28
Nov19

Vamos falar de...Pré Black Friday

Livro grátis!!!!


Bla bla bla

 

Eu sei que já estão pelos cabelos com isto mas hoje é o ÚLTIMO DIA para se inscreverem e não podia deixar de relembrar.

 

Se querem ganhar o livro A Maldição do Marquês de Tiago Rebelo só têm de ir a este post aqui e deixar um comentário nesse post a dizer "Eu quero o livro A Maldição do Marquês do Tiago Rebelo oferecido pela Bla e pela Asa/Leya".

 

 

maldiçao.jpg

 

 

Neste momento são 80 os inscritos: 43 bloggers e 37 leitores. Ainda assim continuo a acalentar a esperança de que até ao final do dia de hoje se inscrevam as 20 pessoas que faltam para chegar aos tão almejados  3 dígitos com 100 inscritos e assim obrigar o Triptofano a fazer o desafio proposto! 

 

 

Bla bla bla

 

 

26
Nov19

Vamos falar de... Corações para o Gustavo


Bla bla bla

Gustavo.jpg

Tive conhecimento deste pedido graças a um post da Mamã Gansa que podem ler aqui.

 

Entretanto e com muita alegria e orgulho já vi esta iniciativa chegar à empresa onde trabalho (com mais de 500 colaboradores) e também à escola da minhas crianças (mais de mil alunos no total.)

 

 

Contudo acho que a ajuda e apoio nunca são demais e decidi partilhar aqui também o apelo desta mãe que pede apenas que enviem um coração numa folha de papel para ela poder surpreender o seu filho que vai ser submetido a uma cirurgia já na próxima semana.

A morada para enviarem os vossos corações  é:

Gustavo Matos
Rua Vieira Lusitano, nº 4 - 3 esquerdo
Damaia de cima 2720-539 Amadora

 

 

Pôr uma carta no correio custa menos que um café... mas terá certamente um valor imenso para o Gustavo e a sua família!

 

Deixo ainda de seguida o pedido escrito pela mãe:

 

"Venho fazer um pedido a quem estiver disponível para o fazer 🙂 é uma espécie de "desabafo", também. Depende do ponto de vista e da perspectiva de cada um 🙂.

Tenho 2 filhos maravilhosos (uma menina com 1 ano de idade e 1 menino com 8 anos).

O meu filho, foi criado apenas por mim, desde o nascimento até aos 5 anos...

 

É muito especial, como são todas as crianças. É autista com perturbação da linguagem e atraso global de desenvolvimento. É meigo, nada agressivo, é envergonhado, tímido, mas com personalidade forte.

 

Não lhe perdoo castigos ou palmadas se os merecer.

Não sei se por não ter tido um pai presente ou uma figura masculina de relevo, é muito ligado à parte feminina, esteve sempre comigo: não tem muitos amigos (rapazes), não brinca com meninos (sei bem que não o querem na equipa de futebol e, ele mesmo, prefere dançar, por exemplo), mas tem amigas, todas com semelhantes características e todas muito queridas, pacientes e amorosas com ele. Tem uma melhor amiga que adora e é um sentimento recíproco ❤️

 

O meu filho adora 6 coisas na sua breve vida: a irmã, eu, a cãopanheira, a melhor amiga, agentes da PSP (a autoridade - diz que quer ser polícia um dia, só que mal ele sabe que nunca o poderá ser, não pelo autismo, mas porque tem uma fratura permanente do plexo braquial que não permite rotação do cotovelo, não consegue pôr o braço atrás das costas, entre outras coisas) e... Corações! É o Gustavo é obcecado por corações. ❤️

 

O meu pedido é simples, mas requer algum trabalho: mães, poderiam pedir aos vossos filhos, filhas, sobrinhos, sobrinhas, amigos, amigas, que desenhassem corações (ou o que desejassem), numa folha e enviavam para o meu Gustavo através de uma carta? Pode ser o que quiserem, mas que tenha, pelo menos, um coração.

 

Ele tem um quadro no quarto (daqueles de cortiça), com folhas onde desenha o que mais gosta: a irmã, eu, a melhor amiga e os seus corações.

 

Vai ser submetido a uma cirurgia no dia 2 de Dezembro, não é novidade nenhuma para ele estar num hospital onde já passou 1/3 da vida, mas o ser "operado" é que vai ser penoso (ele ainda não sabe, não porque lhe quero esconder, mas sim porque sei que iria ficar muito nervoso, ansioso e tristíssimo) e, queria muito, que quando voltasse para casa, tivesse essa surpresa! Queria dar-lhe uma alegria diferente: muitos corações, todos para ele, uma vez que oferece sempre corações aos outros... Numa folha de papel.

 

Eu só não lhe envio centenas de cartas, porque iria arrombar o meu orçamento e não poderia acontecer, senão, acreditem, faria!

Grata pela vossa atenção 😘 ❤️"

 

 

Bla bla bla